Also Available in:

Resistindo o escorregador secular

por: Philip Bell 
Publicado em: 30 de Outubro de 2014 (GMT+10)
traduzido por Venelouis Polar (Ponto de Vista Cristão)

freeimages.com slide

De muitas maneiras, a experiência de crianças e jovens criados nas sociedades ocidentais de hoje é muito diferente de uma ou duas gerações atrás. Crianças dos anos 1970 (como eu) não tinham conhecimento de telefones celulares, computadores, videogames, tablets, internet, navegação por satélite, e mais para além- eles não estavam ainda "em nosso radar"!

Outra diferença radical na época era o grau em que a religião ainda era uma parte aceita da sociedade. No meu Reino Unido nativo, era bastante comum para as crianças serem enviadas para a Escola Dominical, mesmo aquelas de famílias não-cristãs. As escolas tinham assembléias cristãs; comércio e esporte organizado eram em grande parte restringidos a uma semana de seis dias; as taxas de coabitação de casais não casados e de crianças nascidas fora do casamento eram muito baixas; o chamado "casamento gay" era inaldível.

Poderíamos continuar, mas o fato de que este escorregão moral é facilitado pelos governos, e tolerado (mesmo bem-vindo) pelos porta-vozes da Igreja estabelecida, seria profundamente chocante para muitas pessoas da época. O cristianismo foi muito mais uma parte aceita do tecido da vida - ao contrário de hoje.

Antagonismo europeu ao Cristianismo bíblico

Cristãos de mente bíblica estão cada vez mais conscientes de que esta invasão do secularismo tem muito a ver com a rendição da Igreja ao dogma evolucionista em gerações passadas-que as galinhas estão vindo para o poleiro como nós cada vez mais colhendo o fruto mal desta filosofia anti-Deus. Certamente,Creation Ministries International

No entanto, em 2007, despercebido por muitos, o Conselho da Europa aprovou uma resolução a qual não era nada menos do que um ataque frontal ao Cristianismo bíblico.1 No âmago dos assuntos deles estabelecidos foi: "Os valores que formam a essência do Conselho da Europa, o risco de ser diretamente ameaçado por fundamentalistas criacionistas."2 Eles alegaram, além disso, "É impossível conciliar fé e ciência" e contrastou ideias que envolvem Deus (a qual rotularam "absurda") com a evolução, a qual acertou ser "a teoria central para a nossa compreensão da vida na Terra e para a reavaliação dos fundamentos.

Construindo a fundação correta

Note o reconhecimento de que o assunto criação / evolução é um fundacional. Como muitos artigos, livros, DVDs e outros recursos do CMI destacam, é só quando Gênesis é afirmado como história que os ensinamentos Cristãos sobre a moralidade, a ética e o Evangelho de Cristo têm uma fundação firme. Estas coisas não podem ser logicamente defendidas (fundadas) sobre uma crença na evolução e / ou longas eras de morte-e-luta. Portanto, o zeitgeist3 moral em constante mudança que testemunhamos na sociedade de hoje é inegavelmente associado as pessoas abraçando a evolução.

A resolução europeia mencionada vai ainda mais longe: "O criacionismo, se não tivermos cuidado, pode ser uma ameaça para os direitos humanos, que estão no cerne dos interesses do Conselho da Europa", insistindo fortemente os Estados membros a "oporem-se firmemente ao ensino do criacionismo". É bastante claro que o Conselho da Europa, vê onde a verdadeira batalha se trava. O ensino criacionista bíblico deve ser combatido a todo custo, porque a moralidade e ética cristãs fundada sobre isso são uma ofensa para os não-crentes. O verdadeiro Cristianismo (ao contrário do inofensivo, não-evangelístico de variedade privatizada) é uma ameaça ao "direito" deles de apreciar, praticar e promover atitudes e comportamentos pecaminosos, livre de qualquer crítica. Como um comentarista cristão observou: "A resolução ... alveja todas as coisas educacionais. Desta forma, poderia afetar a educação religiosa nas igrejas."4 Nós concordamos. Quanto tempo levará até que os pastores que fielmente ensinam conforme a Escritura arriscarem-se a cometer um delito? No Reino Unido, os grupos de pressão seculares já persuadiram o governo a banir a apresentação de pontos de vista criacionistas em escolas financiadas pelo Estado como outra coisa senão "mitos religiosos".5 Surpreendentemente, o Departamento de Educação agora vê a crença na criação como o extremismo religioso que deve ser combatido, juntamente com o ensino de radicais islâmicos.6

“Cinderella Law”

Cinderella por Thomas Sully cinderella-thomas-sully
Se proposta de "Lei Cinderela" do Reino Unido entra em vigor (proibindo dano ao "desenvolvimento físico intelectual, emocional, social ou comportamental" de uma criança) há a preocupação de que os pais cristãos que ensinam criacionismo poderiam ser criminalizados, concebivelmente enfrentando longas penas de prisão.

 Instituto Cristão do Reino Unido informou recentemente que as crenças dos pais Cristãos poderia muito bem ser criminalizada se uma 'lei parental de varredura 'entrar em vigor-a pena máxima de prisão de 10 anos, é proposta para qualquer pai declarado culpado de prejudicar de seu filho "no desenvolvimento físico, intelectual, emocional, social ou comportamental." Apelidado de "Lei Cinderela", há uma preocupação genuína sobre como isso pode ser imprudentemente imposta.7 O colunista e apresentador de rádio Libby Purves, escrevendo no The Times (Reino Unido), criticou as propostas, apontando, por exemplo, que certamente poderia ser considerado "potencialmente prejudicial para o ' desenvolvimento intelectual' trazer uma criança em uma estrita crença religiosa que diariamente contradiz a ciência evolutiva que aprendem na escola?"8 Quando os não-crentes são mais sábios para as liberdades civis em perigo de pessoas Cristãs que eles muitas vezes são elas próprias, é tempo de a Igreja de acordar!

Combatendo a censura

Obviamente, a censura do Cristianismo, e perseguição de seus adeptos, não é nada novo. A evidência indica que há agora uma estrada rochosa adiante para alguns que se atrevem a levantar-se para Cristo, resistindo o escorregador secular. O que vocêvai fazer ? Como Cristãos, precisamos estar comprometidos, informados, em oração e sensibilização juntos. Isto é o que é preciso para fazer discípulos de Jesus Cristo (Mateus 28:19–20). E a CMI está aqui para ajudar, com nosso ministério expressivo, revistas, livros, DVDs e riqueza de recursos do site.Juntos, podemos ficar, se envolver e fazer uma diferença real.

Referências e notas

  1. Article 18, Resolution 1580, Council of Europe, 2007. Este primeiro veio a minha atenção em junho deste ano. Voltar ao texto.
  2. As informações para esta seção do meu artigo é cortesia de: Jérémie Cavin, Europa Resolveu se livrar de Deus ?, traduzido (por Benjamin Bell) da revista francesa evangélica, Christianisme Aujourd’huiVoltar ao texto.
  3. Para citar Richard Dawkins, o capítulo 7 de seu livroThe God DelusionVoltar ao texto.
  4. Pierre Amey, see ref. 2. Voltar ao texto.
  5. Statham, DR, Strawmen e censura: a British Humanist Association e da criação de escolas, 9 de agosto de 2014; creation.com/humanist-censorshipVoltar ao texto.
  6. Holehouse, M., Toddlers sob risco de extremismo, alerta o secretário da Educação, The Telegraph, 07 de agosto de 2014; telegraph.co.uk. Voltar ao texto.
  7. The Christian Institute, Religious parents ‘could be criminalised’ under new law, christian.org.uk, 3 June, 2014. Voltar ao texto.
  8. Purves, L., Você não pode sempre trazer irmãs feias a julgamento, thetimes.co.uk, 2 de junho de 2014. Voltar ao texto.